Pensamento sexual do Barão

Pensamento sexual do Barão

Pensamento sexual do Barão

Era tão ruim de cama que foi traído até por sua boneca inflável.

Aliás, andam fazendo umas bonecas infláveis tão reais, que as danadinhas até já ficam de TPM e adoram discutir a relação.

Vão acabar estragando o espírito da coisa…

Anúncios

Rabicu, o guru vândalo, depois da delação premiada, lança a felação premiada

A volta de Rabicu, o guru vândalo

 

Rabicu, o guru vândalo, depois da delação premiada, popularizada pela Operação Lava Jato e que fez o do Brasil o país com mais dedos duros do mundo, vai lançar um concurso erótico-espiritual, será a “I Felação Premiada”.

Não só os dedos ficarão duros…

A vencedora e o vencedor ganharão uma viagem a Roma, pois, como diz o ditado popular, quem cai de boca vai a Roma.
Rabicu sabe, Rabicu diz.

Sou tarado e mal-educado- um poema esculhambado e pornográfico

Alguns pensamentos do Barão

 

eu sou mau
e cara-de-pau
gosto de sexo oral
e sexo anal
mas não gosto
de sexo virtual

não gosto de missa
gosto é de mulher submissa

não gosto de santo
gosto de causar espanto

tenho parte com o capeta
por isto gosto tanto de buceta

não sou politicamente correto
mas meu pênis
à toa fica ereto

sou tarado
e mal-educado
e não quero ser amado
quero ser excomungado

e quem do meu poema não gostou
é porque com inveja
de meu talento ficou

mas nada me enerva
pois quando me irrito
mando todo mundo
à merda!

 

Dizem, desde quando eu era criança, que sou do contra e espírito de porco.Do contra, na verdade, sou sempre a favor; quanto ao espírito de porco, embora tome dois banhos por dia, no mínimo, acho que sou… Se rir dessa ridícula e falsa moralista humanidade é ter espírito suíno, podem ter certeza que sou, e com prazer inaudito. Zatonio Lahud

Paixão ardente

quero aconchegar-me 

bem de mansinho
em teu colo quente
feito criança carente
e adormecer placidamente
ao ninar de teus cafunés dolentes

e quando acordar
serei paixão ardente
ávido de teu corpo
e ferverei em ti
que entregará-se docilmente
ao furor de nosso desejo

beijará meu corpo suado
sentirás minha língua
mordiscando tua orelha
[ sussurros obscenos ]
tuas unhas cravadas em meu ombro
o corpo trêmulo do gozo que vem…

 

“Meu nome é Zé, sou um alcoólico em recuperação e só por hoje não bebi e não tive vontade beber!”

Alcoolismo e destruição

A compulsão. Quando ela vinha… Álcool, cigarro, sexo. Três, quatro dias. Depois o inferno. Ressaca física, mental, espiritual. Vergonha. Arrependimento. Dor d’alma. Infinita solidão.

As juras: “Nunca mais bebo!” “Vou mudar minha vida…”

A autopiedade: “Ninguém me entende nesse mundo. Sou uma boa pessoa, mas incompreendida.”

O egocentrismo: “Sou mais inteligente que todo mundo, eles têm é inveja de mim, que aproveito a vida do jeito que quero!”  “Que se danem esses idiotas que não sabem viver… Vou sair, beber uma, arrumar uma gostosa e curtir minha vida. A vida é minha, bebo com meu dinheiro e não tenho de dar satisfação dela a ninguém!”

Alguns anos depois, em uma sala simples, cercado por olhares atentos, carinhosos e solidários de homens e mulheres que conheceram o inferno…

“Meu nome é Zé, sou um alcoólico em recuperação e só por hoje não bebi e não tive vontade beber!”

E lá se vão 21 anos de reconstrução do que havia sobrado de um farrapo humano. Só por hoje, sempre.

Êxtase

Teu corpo esparrama sensualidade
deitado displicentemente em minha cama
minha mão desliza suavemente por suas pernas
sinto os cabelos eriçarem
um leve tremor em teus lábios
agora acaricio teus seios levemente com a palma da mão
as auréolas incham
beijo-as com delicadeza inaudita
mordisco-as levemente e ouço um leve gemido de prazer
brotar de tua garganta
sigo viagem lentamente beijando tua barriga- paro no umbigo
sinto o arfar de tua respiração aumentar
chego em teu sexo e passo a língua levemente em toda tua extensão
gemes agora- teu corpo está entregue [ submisso ] ao prazer
recomeço a viagem de volta agora  mais rápido
chego em tua orelha
mordisco-a com delicadeza
beijo tua nuca com ardor
teus lábios procuram os meus no instante que te penetro
tuas unhas arranham meus ombros
mordo tua boca…
O êxtase.