Torcedores do Flamengo viciam cachorrinho em droga

 

Cadê os órgãos protetores dos animais?
Alguns dos bilhões de pacatos e ordeiros torcedores da “NaSSão” viciaram o cachorrinho do vídeo em droga, por isso ele só vai até onde a encontra.
Isso é crime hediondo!

Anúncios

Justiça confirma que “presidente” da Flapress é corno, chifrudo, babaca e covarde

O Invencível Mengão e suas baixarias

Em 2013 o “presidente da Flapress, o simpático jornalista Renato Maurício Prado, escreveu uma coluna no Diário Oficial da Flapress, o jornal O Globo, afirmando que o jogador Felipe Melo não jogava “bulhufas” no Flamengo e que “só trazia problemas, nunca soluções.”

Como não era a primeira vez que o “cortês presidente da Flapress desancava o atleta em sua coluna, o mesmo, educadamente, como é de bom alvitre entre jornalistas jogadores e torcedores do Invencível Mengão, postou um desabafo em sua conta no Facebook afirmando que o Renato era “corno, chifrudo, babaca e covarde”.

Tudo em altíssimo nível, como vocês podem perceber.

Sigamos: desgostoso com as acusações perpetradas pelo Felipe, o jornalista foi à Justiça buscando reparação, mas perdeu a causa em 1ª instância e ainda foi condenado a indenizar o jogador em R$ 3 mil e pagar mais R$ 5 mil de custas processuais e honorários advocatícios. Além de continuar, segundo a Justiça, sendo “corno, chifrudo, babaca e covarde.”

Eu, se fosse o juiz da causa, ao menos corrigia o exagero do Felipe Mello em suas imprecações contra o “afável” presidente da Flapress, afinal corno e chifrudo são sinônimos.

Ai, ai, ai… Eu si mi advirto-mi-me com a “NaSSão” e suas baixarias!

A notícia completa está na UOL- Felipe Melo ganha processo contra Renato Maurício Prado: “rindo à toa”

 

 

Torcida da “NaSSão” protesta por vídeo chamar o FRamengo de FRamengo

 

Mas divertido mesmo tá ver os bilhões de pacatos e ordeiros torcedores do Invencível Mengão reclamando do vídeo que a Adidas fez para lançar a nova camisa da “NaSSão”.
Não vi nada demais no filme: o torcedor usa uma máscara para não ser reconhecido, chama o cordato e simpático clube por seu nome de batismo “FRamengo”, entra na sede do clube pelos fundos e rouba a nova camisa- que por sinal é horrorosa, ainda mais sendo carregada por um urubu famélico e mais feio que bater em mãe.
O vídeo é perfeito, a cara da “NaSSão”! Deve ser esse o motivo do chororô da urubuzada.
Ai, ai, ai… “Eu teria um desgosto profundo se faltasse o FRamengo no mundo.”
Eu si mi advirto-mi-me com o Invencível!

O dia em que o “Otaogo” fez o Ferrugem chorar lágrimas amarelas e espumantes

 

Em 1989 vieram de São José do Calçado ( ES ), minha terra natal, cerca de dez amigos botafoguenses para assistir à final do Campeonato Carioca em que vencemos o Flamengo e interrompemos o jejum de infinitos 21 anos de sofrimento, período em que ficamos sem ganhar um mísero título. À época eu morava em Niterói, meus pais eram vivos, e a horda de pinguços ficou  hospedada lá em casa.
Dentre estes amigos veio o Ferrugem, o mais velho da tropa e chefe da torcida organizada (?) do Glorioso lá em Calçado- a  Fogo de Fogo. Ferrugem, naquele tempo, cultivava com carinho e denodo, uma barriga com o diâmetro exato de um barril de chope ( daqueles de 60 litros ). Detalhe: nosso herói  tem a língua “plesa” e não pronuncia as letras B e F. Bêbado então…
Quando termina a partida, todos comemorando a conquista do sonhado título, a torcida alvinegra começa a cantar o hino do clube. Ao meu lado o emocionado Ferrugem, ajoelhado e com sua virtuosa pança tocando o cimento da arquibancada, chorava copiosamente- lágrimas amarelas e espumantes, creio que provocadas pelo excesso de cerveja-, e cantava a plenos pulmões: Otaogo/ Otaogo/ Campeão desde 1907/ Foste herói em cada jogo/ Otaogo…
Olhei a hilária cena e abracei meu amigo que, muito feliz, passou a entoar o canto de guerra da torcida botafoguense: Ogooooooooooooooo! Ogooooooooooooooooooooooooooooo!
Foi uma longa e feliz noite. Acho que a mais feliz de nossa vidas.

Jogadores do Flamengo fazem exames em cadeiras de boteco, mas Flapress só fala mal do Botafogo

Jogadores do Flamengo fazem exames médicos sentados em cadeiras de botequim

Quando da reapresentação do Botafogo, a turma da Flapress, comandada pela Rede Globo, criou o maior tumulto afirmando que os exames odontológicos dos jogadores alvinegros estavam sendo realizados em cadeiras de praia. Mas eram cadeiras confortáveis e modernas, só usadas em balneários famosos como os  da Riviera Francesa, por exemplo. Pura inveja da Flapress!

Nossa vingança, no entanto, não tardou, veio e  rápido! Na foto deste post, divulgada pelo blogueiro alvinegro Zé Fogareiro, os jogadores da “NaSSão”, ao que parece estão fazendo exames médicos em um botequim, daqueles bem pés sujos ou cospe grosso, como diz a linguagem popular. Reparem na mesa e nas cadeiras da foto. Bem a cara deles!

Aliás, até o “dotô” tem cara de pinguço!

Sobre o boteco de quinta da Gávea a Flapress e a Globo não dizem rigorosamente nada. Nem uma linha foi escrita ou alguma foto publicada.

Mas eu sei o motivo da perseguição da Rede Globo ao Botafogo: Roberto Marinho, o criador da Rede Globo, com o beneplácito da ditadura militar, a qual ele apoiava incondicionalmente, diga-se de passagem, era fervoroso torcedor do Invencível Mengão e passou esse seu “defeito genético” para seus três filhos.

Ora, os três herdeiros (Roberto Irineu Marinho, João Roberto Marinho e José Roberto Marinho), que atualmente comandam a Globo, passaram suas infâncias vendo seu simpático e ordeiro clube sendo humilhado e levando surras homéricas do Glorioso. Numa delas, inclusive, na decisão da Taça Guanabara de 1968, após levaram um humilhante 4 a 1 no meio dos bicos, a urubuzada teve de devolver a volta olímpica antecipada que haviam dado no jogo anterior ( O dia em que o Botafogo fez o Flamengo dar volta olímpica de marcha à ré).

Eis, pois, o principal motivo do ódio da Rede Globo ao Botafogo: trauma de infância!

Ah, os urubus ladram, mas o Glorioso passa…

Infância feliz

Uma infância feliz a minha
Sim. Acordei com saudade. Saudade de minha infância alegre e despreocupada nas ladeiras de Calçado. Saudade de amigos queridos que se foram a procurar seus caminhos pelas estradas do mundo. Saudade dos banhos de rio no Poço do Chicão- amigo véio. Saudade das tardes felizes passadas no Bar do Crissaf- como era divertido seus xingamentos exacerbados à nossa turma, fregueses e um pouco filhos dele, e ao Botafogo em defesa de seu amado – fazer o quê?!- Flamengo. Saudade dos bailes no Montanha Clube- onde os amigos se juntavam numa grande e barulhenta família. Saudade de sair de madrugada, gaiola na mão, para pegar coleirinho com o Rogério e o Cachola. Saudade do Botafoguinho (eu, Rogério, Homerinho, Cabo Nilo, Cachola, no gol: o Paulim do Bianor ou o Bastião do Carioca- doce figura e nosso técnico) que disputou “clássicos’” inesquecíveis com o time do Tino, no campinho atrás da igreja. Saudade do biscoito de polvilho da dona Dulce. Saudade dos clássicos entre Americano e Motorista- a maior rivalidade do mundo. Saudade das divertidas mentiras do Lineu- um personagem ímpar do folclore de São José do Calçado. Saudade do Cabiúna, soltando a voz depois de tomar muitas achando ser o verdadeiro NélsonGonçalves, pobre Nélson. No rádio Milton Nascimento começa a cantar, exatamente agora, quando estou escrevendo: “Há um menino/ há um moleque/ cada vez que a tristeza me alcança/ ele vem e me dá a mão…
E eu não consigo mais escrever.… Eu sou esse menino… Esse moleque… Essa saudade…Essa tristeza…

Mengão completa 1 mês sem perder e está a zero jogos invicto

Sacaneando o Flamengo

 

Hoje o meu bom dia vai para os meus queridos amigos torcedores do Invencível Mengão.
É que o simpático e cordato clube está completando exatos 30 dias de invencibilidade. A última derrota foi para o Palmeiras pelo Brasileirão no já longínquo 6 de dezembro do ano passado.
Neste período o Invencível disputou zero jogos e ganhou rigorosamente todos! E com um fato inédito e auspicioso na história da “NaSSão”: em nenhum dos zeros jogos disputados, eles foram ajudados pelos seus craques do apito para derrotar seus adversários. Foram todas vitórias arrancadas na raça!
Hoje (06/01/2016) o Globo Esporte fará um especial de 2 horas louvando a longa invencibilidade do clube da Globo, e a Flapress vai fazer uma grande festa na Gávea, inclusive com direito a discurso do presidente da entidade, o “simpaticíssimo” jornalista Renato Maurício Prado, para comemorar mais essa brilhante conquista da “NaSSão”.
Parabéns ao Invencível Mengão e aos seus bilhões de pacatos e ordeiros torcedores espalhados por todos os confins do Universo!

As não-promessas do Barão para 2016

Minhas não-promessas para 2016:

  • Não vou fazer regime.
  • Se o Botafogo for campeão pode ser que eu fique 2 infinitos dias sem olhar uma bela bunda.
  • Vou continuar não acreditando em conversa fiada de governos e políticos>
  • Vou continuar sendo este, e a cada dia mais, lindo, gostoso, genial, porém humildoso, Barão de General Severiano>
  • Vou continuar debochando do egocentrismo e mania de grandeza do Invencível Mengão e seus bilhões de ordeiros e pacatos torcedores.
  • Ah, vou ser o que sempre fui, que detesto essas viadagens de promessas que não serão cumpridas.
  • E não vou fazer porra de promessa nenhuma para 2017!

Divagações sobre mulheres, Botafogo e o hedonismo do Natal

Interrogações é um espaço pós-moderno, dedicado a quebrar tabus e preconceitos.Esse negócio de Feliz Natal não cabe em um espaço progressista e iconoclasta como este. Natal é puro hedonismo consumista de uma sociedade doente e conformista aos ditames da grande indústria capitalista. Aqui não seguimos modismos nem manadas. Se gostasse de ser igual a todo mundo e seguir manada ou bando torceria pelo Flamengo . Mas detesto obviedades. Por não óbvio, sou Botafogo. No mundo só existe uma coisa tão complicada quanto o Botafogo: o cérebro feminino. Por isso as mulheres são maravilhosas: imprevisíveis, inconstantes, criativas- conseguem, do nada, arrumar uma enorme balbúrdia em um átimo de segundo, dando sabor à vida. Nos levam do céu ao inferno como num passe de mágica. O Botafogo idem.
Mas do que estava falando mesmo? Me perdi….Mulheres e Botafogo sempre foram a minha perdição. Ah, sim…do Natal…Bem, tenham todos um Feliz Natal!