O palestino que era louco pelo Botafogo mas não podia usar a camisa do clube

Coisas que só acontecem ao Botafogo

Eh amigo, meu pai era palestino, odiava estrela e foi doente pelo Botafogo, engraçado q ele era doente mais não podia vestir a camisa por causa da estrela. ( Emílio Chaffar Hammury)

O pai do Emílio chegou ao Brasil no início da década de sessenta do século passado e apaixonou-se pelo Glorioso, mas não vestia a camisa alvinegra por conta de nossa belíssima estrela solitária. Motivo: a estrela de Davi inserida na bandeira de Israel, o grande inimigo dos palestinos.

Mas a paixão pelo Botafogo, apesar da estrela, seguiu incólume no coração do palestino alvinegro e foi transmitida ao filho, o Emílio, que foi quem me contou a saga de seu pai. A aparentemente insanável contradição só vem corroborar o dito popular que afirma que certas coisas  só acontecem ao Botafogo.

Ter um ditado só seu na boca do povo, também demonstra que existem coisas que só acontecem ao Glorioso, que não é acessível aos óbvios, aos que seguem bandos ou manadas.

Anúncios

O futebol é só uma desculpa que usamos para ser Botafogo

Uma declaração de amor ao Bptafogo

O Botafogo não é para os óbvios. Estes seguem manadas ou bandos. Guiam-se pela obtusidade mental das maiorias ignaras.
O Botafogo é de Lúcio Rangel, o jornalista que um dia afirmou que não gostava de futebol, mas do Botafogo; de Heleno de Freitas que dizia que não era jogador de futebol, mas jogador do Botafogo; da garotinha que um dia me disse “eu torço para o Botafogo porque aquela estrelinha é linda”.

E que outro clube, que não o Botafogo, tem um ditado popular gravado na memória coletiva do povo brasileiro? Só o Botafogo, claro. Por isso é que “há coisas que só acontecem ao Botafogo.”

Enfim, o futebol é só uma desculpa que nós, alvinegros, usamos para ser Botafogo.

 

O Botafogo e eu

O Botafogo perde

Eu me perco

O Botafogo vence

Me preenche

A alma

De alegria

Fantasia

E poesia

 

 

Mas é atrapalhado

O  Botafogo

E me maltrata

Em derrotas sem cabimento

Me deixa sem argumento

Só dor e sofrimento

Mas quando brilha a estrela

A mais bela que há no céu

Infinita e solitária- como eu

Faço o maior escarcéu

 

Tua gloriosa

Estrela solitária

Botafogo

É meu guia

De tristeza

E alegria

 

É tua, Botafogo

A mais bela estrela

Do firmamento

 

Infinito brilho

De dor

De paixão

De amor

Eterno

E glorioso

Como tu

Botafogo!