Ao povo brasileiro desejo um “Feliz Ânus Novo”!

Uma crítica ao estado brasileiro

O ano novo se aproxima e com ele os tradicionais, chatos, repetitivos e, muitas vezes, hipócritas,cumprimentos desejando um feliz novo.

Este incomparavelmente  lindo, gostoso, genial, porém o mais humildoso dos homens,  Barão de General Severiano, vem por meio destas bem traçadas linhas desejar ao povo  brasileiro é um

               Feliz Ânus Novo!

O ânus velho de nosso povo tá um labirinto de hemorroidas, causadas pelo estupro diário que sofre por parte de políticos ladrões e um Estado inepto e corrupto, que não cumpre suas obrigações constitucionais de oferecer  segurança, educação e saúde (no mínimo) de QUALIDADE, como reza nossa Constituição, ao nosso espoliado povo. Quando muito, o Estado distribui esmolas aos nossos milhões de miseráveis e ainda se vangloria de seu feito… mal feito.

Sem mais… Até mais.

Hoje é o Dia do Palhaço e do Povo Brasileiro

Hoje (10/12) é o Dia do Palhaço. Parabéns aos palhaços por levarem alegria às pessoas.

E parabéns a nós, o povo brasileiro, que todo dia somos feitos de palhaços sustentando um Estado obeso, burocrático, extremamente corrupto, patrimonialista e nepotista- que cuida muito bem dos seus apaniguados, e ainda se vangloria de distribuir esmolas a milhões de nossos miseráveis compatriotas, que são as principais vítimas desse mesmo Estado cínico e perverso.

Parabéns para nós, o povo do Brasil,  os verdadeiros palhaços da Nação!

É o Estado, estúpido!

Tudo que está acontecendo hoje no Brasil, à direita e à esquerda, foi antecipado nas manifestações de junho de 2013.
De maneiras difusas e aparentemente contrárias, o que se quer é o mesmo: um Estado mais eficiente para cumprir suas obrigações constitucionais de prestar serviços públicos decentes ao povo e acabar com privilégios e mordomias de uma casta burocrática que vive de sugar e roubar o país.
O resto é Armazém de Secos & Molhados, como bem dizia Millôr Fernandes.

Como diria aquele assessor do ex-presidente norte-americano que amava um boquete, o Bill Clinton: É o Estado, estúpido!

Mas poderia ser dito assim também: É o Estado estúpido!

 

PS: O assessor do Clinton disse “é a economia, estúpido!, eu é que troquei ‘economia’ por ‘estado’.

Pobre Brasil

Brasil corrupto

Pobre Brasil

Depois de séculos de patrimonialismo e nepotismo conservador; temos hoje a versão progressista das mesmas pragas que assolam o Estado brasileiro por todos os séculos… Amém.

E tome esmolas do que sobra do butim para continuarem enganando o povo por mais alguns séculos…