É o Estado, estúpido!

Tudo que está acontecendo hoje no Brasil, à direita e à esquerda, foi antecipado nas manifestações de junho de 2013.
De maneiras difusas e aparentemente contrárias, o que se quer é o mesmo: um Estado mais eficiente para cumprir suas obrigações constitucionais de prestar serviços públicos decentes ao povo e acabar com privilégios e mordomias de uma casta burocrática que vive de sugar e roubar o país.
O resto é Armazém de Secos & Molhados, como bem dizia Millôr Fernandes.

Como diria aquele assessor do ex-presidente norte-americano que amava um boquete, o Bill Clinton: É o Estado, estúpido!

Mas poderia ser dito assim também: É o Estado estúpido!

 

PS: O assessor do Clinton disse “é a economia, estúpido!, eu é que troquei ‘economia’ por ‘estado’.

Falha no Simples Doméstico é culpa do FHC, da mídia golpista e da “elite branca”

Essa confusão burocrática causada pelo cadastramento dos empregados domésticos no tal “Simples Doméstico”, só pode ser obra do FHC, da mídia golpista e da “elite branca” para prejudicar o governo progressista e trapalhão de Tia Dilma Sapiens.
Aliás, nós brasileiros, somos mesmo foda: criamos a burocracia digital.

O cadastramento no tal site pode ser tudo, menos simples… Saco.

A notícia sobre confusão burocrática está no UOL Economia

Entrar no Paraíso Brasileiro é um inferno para quem é pobre

Zequinha faleceu tem quase um ano. Bom filho, bom amigo, bom marido, bom pai, bom cristão. Sua bondosa alma foi direto ao paraíso. O brasileiro. Se não sabem fiquem sabendo: o paraíso também é dividido em estados… celestiais.

Com uma folha corrida espiritual pra lá de limpa, nosso Zequinha chegou todo pimpolho ao portal de entrada do Paraíso Brasil para gozar sua merecida aposentadoria eterna.

Mas esbarrou na burocracia celeste brasileira. O porteiro, um negão afrodescendente forte pra cacete, barrou o Zequinha e pediu sua documentação post-mortem. Zequinha, que quase morreu de novo, desta feita de susto, e disse que não sabia que precisava de documentação para entra no paraíso.

Jorjão, o chefe da portaria, com ar de poucos amigos, disse ao aparvalhado Zeca:-“Tá pensando o quê, chefia? Isso aqui é a eternidade do Brasil… Toma aí a lista de documentos para ingressar aqui, se quiser te arrumo um despachante meu chapa que agilizará sua entrada. É um pouco mais caro, mas muito mais rápido e minha pessoa, como conhece o trabalho dele, faz vista grossa para algum detalhe que estiver faltando. Eis a lista de documentos necessários para legalizar sua entrada no Paraíso Brasil…

Ao ver a lista, o espírito do Zequinha ficou vermelho… de raiva!

Eis os documentos necessários para o ingresso no Paraíso Brasil: certidão de nascimento, certidão de casamento averbada em cartório, título de eleitor e um nada consta da Justiça Eleitoral do Brasil terreno, CPF, Identidade, certidão negativa da Receita Federal, certificado de reservista, passaporte celestial, carteira de motorista e o documento mais importante: a certidão de óbito.

Tá lá o nosso bom Zequinha, pedindo esmola na porta do Paraíso- e, com outros companheiros de agruras, acaba de fundar o MSP- Movimento dos Sem-Paraíso-, para ver se conseguem o que lhes é de direito.

Ao lado da porta principal do Paraíso Brasil tem outra, só para os que têm curso superior, políticos, empresários e altos funcionários da burocracia estatal, que têm passaporte diplomático celeste para ingressarem sem burocracia e sem investigação de suas vidas pregressas no burocrático, elitista, fisiologista, patrimonialista, nepotista e injusto Paraíso Brasil.