Eh amigo, meu pai era palestino, odiava estrela e foi doente pelo Botafogo, engraçado q ele era doente mais não podia vestir a camisa por causa da estrela. ( Emílio Chaffar Hammury)

O pai do Emílio chegou ao Brasil no início da década de sessenta do século passado e apaixonou-se pelo Glorioso, mas não vestia a camisa alvinegra por conta de nossa belíssima estrela solitária. Motivo: a estrela de Davi inserida na bandeira de Israel, o grande inimigo dos palestinos.

Mas a paixão pelo Botafogo, apesar da estrela, seguiu incólume no coração do palestino alvinegro e foi transmitida ao filho, o Emílio, que foi quem me contou a saga de seu pai. A aparentemente insanável contradição só vem corroborar o dito popular que afirma que certas coisas  só acontecem ao Botafogo.

Ter um ditado só seu na boca do povo, também demonstra que existem coisas que só acontecem ao Glorioso, que não é acessível aos óbvios, aos que seguem bandos ou manadas.

Anúncios

2 comentários sobre “O palestino que era louco pelo Botafogo mas não podia usar a camisa do clube

  1. Só haverá paz no oriente médio no dia em os árabes amarem mais aos seu filhos do que odeiam a Israel (Golda Meir). Quer dizer que o cara não usava a camisa do Botafogo, na qual a estrela tem 5 pontas, pois ele a achava igual (ou parecida) a estrela de Israel, “inimigo” dos Palestinos? O inimigo dos palestinos são grupos terrorista como Hamas e Hezzbolah e não Israel. Os caras parecem aqueles brasileiros favelados que apoiam traficantes e acham os caras gente boa pq dão botijão de gás de graça. Hamas e Hezzbolah fazem coisas bem parecidas, assim como Pablo Escobar também fazia. Israel não é nem nunca foi inimiga dos Palestinos de bem. Israel sempre combateu o terrorismo de grupos palestinos organizados. Assim como a polícia combate o tráfico no Brasil e é criticada por quem apoia os traficantes. Vc sabia que o parlamento israelense tem deputado federal palestino? Que país é esse que odeia palestino e coloca o suposto “inimigo” em seu parlamento? O ódio está na cabeça desse sujeito que escreveu essa bobagem aí.

    Curtir

    1. Essa é a sua visão da questão. Existem outro pontos de vista sobre o assunto. Ben Gurion, por exemplo, o fundador do estado de Israel, considerava Menachem Begin, líder do Irgun, que deu origem ao Likud, partido pelo qual se tornou primeiro-ministro de Israel em 1977, um terrorista. Em 1947 ele e seu grupo explodiram o hotel King David em Jerusalém matando 91 pessoas, inclusive judeus.
      O atual primeiro-ministro de Israel, Benjamim Netanyahu, é “herdeiro” político dele.
      O sujeito que escreveu essa “bobagem” fui eu, e e acho que só haverá paz no Oriente Médio quando gente que se acha o “dono da verdade”, como parece ser seu caso, aprender a olhar para o “outro” não como inimigo, mas como um igual. E isso vale para todos os lados do conflito. Abraço.

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s